Caminho Santiago

⇒⇒Por que histórias da peregrinação a Santiago de Compostela se entrelaçam com Caminhando entre Estrelas?

Porque lembram a deliciosa lenda que diz ter sido a Via Láctea formada pela poeira levantada pelos peregrinos que para Santiago se dirigem.
 E os números impressionam: são milhares os caminhantes  que todo ano passam pelo Camino e chegam à Oficina del Peregrino de Santiago de Compostela.

Bilhões de estrelas formadas a partir do caminhar desses seres tão especiais, os peregrinos, que caminham entre estrelas!

Neste artigo, vou abordar 4 pontos da minha experiência como peregrino em Compostela:

  1. As motivações para a Peregrinação
  2. O meu Camino
  3. Você: qual é o seu caminho?
  4. Conclusão, com minhas impressões desse tempo especial em minha vida.

Então, vamos lá, juntos?

 

AS MOTIVAÇÕES DA PEREGRINAÇÃO

Começo falando das motivações que podem levar alguém ao Camino. São diversos os motivos que residem nas almas daqueles que decidem sair caminhando para cumprir a longa jornada da peregrinação, rumo à Santiago de Compostela!

Basicamente, motivos particulares levam milhares de pessoas a enfrentarem desafios muito próximos daqueles enfrentados pelos primeiros peregrinos, que eram guiados pela fé. Hoje, os caminhantes podem ser embalados por razões de outra ordem, além das religiosas.

Todavia, um fator comum entre o princípio das peregrinações e hoje é desejo interior muito forte, que impulsiona o peregrino a sair.

Fiquei atento, por longo tempo, à essas motivações interiores e foram elas que amadureceram em mim a decisão por uma peregrinação no Camino de Santiago de Compostela!

A vontade venceu, parti!

 

O MEU CAMINO

Confesso que sou feliz por ter decidido caminhar e ser contado entre as estrelas que subiam na forma de poeira no Camino. Cumpri uma jornada que morava nos meus sonhos: saí de um lugar sagrado, na França e cheguei ao “fim da terra”, na Espanha. Ao longo do Camino, fiz a colheita resultante de dias de esforço, reflexões, solidão e espiritualidade.

O que recolhi pelo Camino?

  • Amizades e solidão;
  • Sons e silêncios;
  • Devaneios e introspecções;
  • Sabores e aromas;
  • Natureza bela ou árida;
  • Vazios interiores e momentos de profunda fé.

Incontáveis as percepções que dançavam no pó que se levantava do meu  Camino e subia sob a forma de estrelas!

Este rumo à Santiago de Compostela começou numa cálida manhã do verão europeu e terminou depois de andados, por 37 dias, os 979 quilômetros que levam de Lourdes, na França, até Santiago de Compostela, Espanha.

A cada dia, uma nova paisagem a ser descoberta e que se foi apresentando de forma diversa e multicolorida: altas montanhas rochosas ou verdes milharais perfumados, vinhedos e campos ceifados de uma cor palha, contrastando com o azul límpido do céu. Outras vezes, horas e horas caminhando sozinho sobre terrenos pedregosos e sob sol escaldante.

Acordar e sair quando o dia ainda era escurinho assegurava a presença no espetáculo esplendoroso de cada nascer do sol. Poder ver uma aurora mais multicolorida que a outra! Chegar à tardinha ao destino diário, então, era desfrutar de um novo albergue, banho, novas pessoas, descanso merecido e boa comida. Comida, muitas das vezes, preparada de forma comunitária, com gente que eu nunca tinha visto até então.

 

VOCÊ: ONDE ESTÁ O SEU CAMINHO?

Acredite, pode estar entre os teus anseios mais acalentados, trilhar o Camino de Santiago de Compostela ou outro caminho:

  • Quer passar por trilhas seculares, apreciar pontes históricas que remanescem, igrejas românicas, arquitetura e estilos diversos a mostrarem a marca da criatividade humana ao longo do tempo?
  • Imprimir na alma a beleza que se vai vendo, as emoções que se vai sentindo, as reflexões pessoais que se vai construindo?
  • Experimentar a solidão e a reflexão que o caminho vai te proporcionando, mergulhando fundo nos fundamentos da tua espiritualidade?

Que outras razões mais te impulsionam para um caminho? Pergunte-se: quais são elas?

Apenas te digo que fazer o Camino de Santiago de Compostela pode ser mais, muito mais que caminhar e ser um desafio ao teu físico: pode resultar na forte experiência interna que uma verdadeira peregrinação proporciona. E que você espera!

Um alento à alma, um mergulho e uma força à  espiritualidade.

Também o conhecimento da mistura de raças, crenças e objetivos de vida que formam essa massa de caminhantes.

AS MINHAS IMPRESSÕES

As reflexões decorrentes do meu Camino, assim como o visual, as cores, os tons da paisagem, os sabores e os perfumes da natureza ficavam gravados na memória. Também registradas na alma as emoções decorrentes das revisões pessoais que o caminhar solitário forçosamente fazia acontecer.

Fui recolhendo todas essas impressões resultantes do cotidiano do Camino e as registrando, com atenção cuidadosa, no diário da peregrinação. Esse diário transformou-se no livro Caminhando entre Estrelas.

Nesse escrito compartilho com você as lições, os frutos e o aprendizado do Camino. Os treinos, os cuidados com a preparação física, os itens da bagagem e as leituras preparatórias também estão descritos. Tudo, desde o roteiro até chegar à colheita das alegrias finais da longa jornada.

Foi pensando em dividir essa experiência que resolvi editar o livro. Nele,  escrevi tudo o que estava em meu coração no dia-a-dia da peregrinação: as minhas expectativas, aflições, alegrias, emoções, encontros com Deus…

Divido isto com você, numa edição ilustrada que você pode conhecer melhor clicando aqui.

 

About the author
Leave Comment